terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Mournkind - Unholy Black Mass Rites


Os Mournkind terminaram o ano transacto com quatro lançamentos: as demos “Requiem Of Lust And Sodomy”, “Disciple” e “Thy Light” e o EP “Unholy Black Mass Rites”. Para uma banda formada em 2014 é digna de registo esta série de lançamentos, fruto da vontade de querer fazer e mostrar-se aliada a uma fase de maior criatividade artística. Este “Unholy Black Mass Rites” deriva um pouco dos anteriores registos até porque em termos de conceptualidade baseia-se nas Missas Negras realizadas na Europa no século XVII; para além disso é também o primeiro registo sem um dos membros fundadores, Folkemord, o que pode dar a entender uma viragem na sua sonoridade (novo trabalho previsto para sair este ano). Musicalmente este “Unholy Black Mass Rites” está bem arranjado, com uma entrada adequada à temática a anteceder quatro faixas com uma sonoridade crua e ritmada. A voz, não sendo extraordinária e a necessitar de algumas correções, adequa-se bem ao ambiente. O trabalho está lá, apenas precisa de ser refinado; veremos o que os Mournkind têm para nós no decorrer deste ano para percebermos melhor por que caminhos seguem.

\m/

Mournkind ended last year with four releases: demos “Requiem Of Lust And Sodomy”, “Disciple” and “Thy Light” and the EP “Unholy Black Mass Rites”. For a band that started in 2014 this series of releases are something worth mentioning, fruit of the will to make and show themselves combined with a more creativity phase. This “Unholy Black Mass Rites” derives a bit from previous record especially because in terms of conceptualization is based on the Black Masses performed in Europe during XVIIth century; besides that is also the first record without Folkmord, one of the founding members, which may end up giving the idea of a turnover in their sonority (new work to be released this year). Musically this “Unholy Black Mass Rites” is well arranged, with an intro adequate to the theme preceding four tracks with a raw and paced sonority. The voice, not being extraordinary and in need of some adjustments, fits well in the ambiance. The work is there, it just needs to be refined; will see what Mournkind have for us during this year to better understand which path they follow.

\m/